22.11.06

 

Era uma vez...

Uma menina que depois de alguns problemazitos estava finalmente a encontrar a paz na sua vida.Para ela a vida corria serena,tranquila e alegre tal como corre a água de um ribeiro.Mas de repente a sua mâe fica doente.Muito doente.Uma doença que não tem cura,que só se pode ir remendiando...Este tipo de doenças só é inventada pela bruxas más..mas daquelas mesmo más.São as doenças que não nos deixam pensar direito,as que nós roubam a lucidez...são os chamados problémas psiquiatricos.coisa seria e dolorosa.A mãe dessa menina foi para uma casa para se sentir melhor.uma casa chamada de hospital.não é que ela não estivesse bem em casa mas no hospital tinha médicos e outras pessoas de bata branca que ajudam as pessoas doentes.A menina ia todos os dias ver a mãe.E um dia reparou num menino que tambem lá estava na mesma casa que a sua mãe.Um menino que tambem estava doente.Um menino muito meigo,simpatico..

Os dias passaram.E com eles e com a ajuda dos remédios dados pelos médicos a mãe da menina foi voltando ao normal.E tambem o menino.Esse já falava com a menina,já lhe sorria,já lhe dava carinho e atenção.E a menina foi-se deixando ir,na docura daquele sorriso,no amor daqueles beijinhos na face de "boa tarde".e o tempo continuava a passar.O tempo tambem foi uma coisa inventada pelas bruxas más...ele corre rapido,foge-nos das mãos...E um dia a mãe da menina vem embora daquela casa para a sua verdadeira casa.Não é que estivesse melhor...simplesmente não haviam verbas nem camas para lá manter a mãe da menina,que acabou por vir para sua casa pior...Ao virar costas aquela casa grande pintada de côr de rosa,que fora durante 15 dias a casa da sua mãe a menina deixou lá o menino.E nesse dia nem o tinha visto para lhe dizer adeus.A menina ficou de rastos porque alem de a mãe não estar melhor,o menino tinha desaparecido da sua vida.E ela já gostava tanto dele( e ele dela???)..Passaram-se dois dias.A menina morreu para a vida.Ao terceiro dia alguma fadinha lembrou a mãe da menina que se tinha esquecido lá no hospital de uns medicamentos.A menina voltou á casa côr de rosa de onde partira a chorar 2 dias antes.E ai voltou a encontrar o seu menino.Melhor.Sim muito melhor.Mais lucido.Ainda mais sorridente.Igualmente doce.E a menina decide dar-lhe o seu numero de telemovel.

"ligas-me?"

"sim"

O menino vai ficar a viver no mesmo reino da menina,coisa que  a menina julgava não ser possivel.E a menina voltou a virar costas aquela casa côr de rosa,com mão esticada a dizer adeus ao menino,que por detras de um vidro e de uma porta trancada lhe dizia adeus(ou até já???) e sorria.

Viveram felizes para sempre???

(ainda não sei...)

p.s:quaisquer semelhanças com a realidade são inevitáveis.

Ass:hanna( a menina)

(foto:olhares)
 
publicado por hanna às 10:15

Hanna... existe esperança... existe Vida... essa história estará terminada? um dia depois do outro mostrará...
beijinos grandes... força...
Bianca a 22 de Novembro de 2006 às 13:33

Continuando a derreter o gelo...
mais sobre mim
Novembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
15
17

21



arquivos
2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
blogs SAPO